domingo, 29 de novembro de 2009

mais um pouquinho do lar







Esses platileiras de vidro estao no meu banheiro a parede estava muito tristinha, mandei fazer e coloque os caquitos, um xuxu.
coloquei uma plantinha em uma xicara, uma graça. Meu aquario com os tingue, lingue e o lingue.

Um pouquinho da minha casa






Ainda falta arrumar tanta coisa, mas ta indo...
aparece aki a vista da minha varanda, no meu quarto eu não quiz criado mudo entao uma idéia criativa foi usar puff, o bom é que eu coloco a capa do mesmo tom do forro de cama rs, fica lindo. Nossa arvore de natal, nosso aquario, enfim um pouquinho depois mostro mais.

casamento da Aurea











Amiga de desejo toda a felicidade do mundo, que Deus abencoe esta união, não poderia estar mais linda.

Promocao





Que promocao bacana, inscreva-se já
http://carmemrubim.blogspot.com

Vaso de meia




Sabe aquela meia que vc nao usa mais? que tal transformar em vaso?
esses são feito com copos. Só copri com as meias e colocar plantinha que nao precise de muita rega.

mini jardim





Essa é para pessoas que como eu não tem muito espaço, uma vez por semana precisa colocar água, e não pode deixar no sol porque se nao as plantinhas irão cozinhar rs.

Vela entre ovos





Lave as cascas dos ovos em agua corrente, coloque o pavio a parafina e pronto, simples simples

Luminaria de laranja









O cheirinho é otimo, fica lindinho para deixar na cozinha em um dia de visita.

Retire a poupa da laranja após partila ao meio, em seguida faco um furinho na parte de baixo como na foto, coloque uma velinha e encaixe a laranja novamente, decore com cravo na brorda. prontinho

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Hoje é sexta feira

scraps para todas as ocasiões

RecadosOnline - Recados de 6a-feira que são a sua cara! Clique aqui!





Enfim sexta, mais feliz ainda por começar as férias na terça, merecida férias. Mad é quando chega as férias que podemos ver tudo que estamos fazendo na nossa vida, tudo o que realmente planejamos, tudo o que desejamos para a volta. Amo meu trabalho mais como em qualquer outro o problema do reconhecimento ainda é tormento. Um dia ouvi essa na Ana Maria Braga: QUEM TRABALHA MUITO ERRA MUITO, QUEM TRABALHA POUCO ERRA POUCO E É PROMOVIDO RSRSRS, é bem assim mesmo. As vezes da vontade de sair gritando: EU ESTOU AQUI, NÃO SIRVO SÓ PARA VENDERRRR, mais acho que não adintaria muita coisa. Sei que esta muito melancolico mais é que estou saindo de férias com a certeza de que poderia fazer muuuuiiiiiiittttooo mais do que faço, poderia ser muito mais do que sou, espero que quando acabe essa boas férias, as promessas se tornem reais e assim possa dar um rumo melhor aos meus objetivo.

Os tipos de plantas que tenho em casa



CURIOSIDADES SOBRE OS CACTOS

A origem do nome: o termo 'cactos' foi usado há cerca de 300 anos antes de Cristo pelo grego Teofrastus. Em seu trabalho chamado Historia Plantarum, ele associa o nome cacto à plantas com fortes espinhos. Embora os cactos possam ter formas diversas, ainda hoje associamos a idéia de que são plantas com muitos espinhos.
Nem todas as plantas que mantêm água dentro da sua estrutura são cactos. Essa característica também é comum às plantas suculentas. A diferença é que os cactos têm apenas caule e espinhos e as suculentos também têm folhas e nem sempre espinhos.
Todos os cactos florescem, porém algumas espécies só dão flores após os 80 anos de idade ou atingir altura superior a dois metros. Depois da primeira floração, todo ano, na mesma época, as flores voltam a aparecer.
Algumas espécies dão frutos comestíveis. É o caso do cacto mexicano Opuntia Ficus-indica, que produz o conhecido figo-da-índia.
Cactos podem viver até 200 anos e alcançar 20 metros de altura (como o Cornegia gigantea, originário dos EUA e México). Mas também existem espécies minúsculas. A menor conhecida é o Blosfeldia liliputana, dos Andes bolivianos, com apenas 0,5 centímetros de diâmetro.
Apesar de 92% de sua estrutura ser composta por água, a presença do cacto indica sempre um solo pobre e seco.
No mundo, existem mais de duas mil espécies de cactos catalogadas. Só no Brasil, são mais de 300 tipos.
Os cactos reproduzem-se tanto por sementes quanto por estacas

chifre de veado





Chifre-de-veado (Platycerium bifurcatum)

Imagine que muito antes de existirem plantas com flores, gigantescas plantas dominavam florestas imensas e nem sequer produziam sementes. A cena existiu na verdade, há milhões de anos, quando samambaias gigantes cobriam a Terra de verde e se propagavam por meio de esporos ou pela divisão de seus rizomas. Elas são realmente muito antigas, tanto que várias das famílias das samambaias já nem existem mais.

O nome "samambaia" vem do tupi "ham ã’bae" e significa "aquele que se torce em espiral". Seu habitat natural não são apenas bosques e florestas: algumas samambaias podem viver nas rochas, outras em penhascos à beira do mar e há aquelas que vivem na água. O certo é que ao longo destes milhões de anos, as espécies foram se adaptando a todo tipo de ambiente. Entretanto, uma característica em comum à maioria das espécies é a preferência por locais sombreados. A dica é importante para quem quer ter sucesso no cultivo destas plantas: se conseguirmos reproduzir em casa as condições naturais em que elas vivem, os resultados serão bem melhores!

Azaleia branca




A azaléia é uma planta originária da China e do Japão. Seu nome científico é Rhedodendrom (gênero), possuindo diversas espécies. As plantas nativas foram levadas para a Holanda e Bélgica, onde foram melhoradas geneticamente. Como resultado, entre as variedades hoje comercializadas encontram-se flores de coloração vermelha, rosa, roxa, branca e combinações destas cores (mescladas).

O ciclo de produção da Azaléia é cerca de 13 meses. As mudas são formadas a partir de 5 cm, resultantes da poda de plantas em formação. Estas estacas são enraizadas em bandejas apropriadas. Após 10 semanas são transplantadas e estacas para cada vaso definitivo. Nos meses seguintes, são realizadas de 2 a 3 podas para que se obtenha uma planta bem formada. O próximo passo é a aplicação de reguladores de crescimento, para que haja indução de botões florais. Em seguida, as plantas recebem um choque térmico (ficam por 6 semanas em câmara fria), para que os botões florais possam se desenvolver. Esta etapa é muito importante e necessária para que se tenha Azaléias floridas durante o ano inteiro, já que neste caso, são recriadas artificialmente as condições da natureza (as Azaléias florescem no início da primavera, após o período frio do inverno). A terra a ser utilizada no vaso pode ser do tipo terra vegetal, devendo estar sempre úmida, com boa aeração e baixa acidez.

A Azaléia é suscetível a algumas doenças, a saber:

Oídio: manchas esbranquiçadas que recobrem as folhas. Estas caem prematuramente, a planta enfraquece e deixa de florescer.

Podridão das estacas: causada por Rhizoctonia. As estacas começam a apodrecer, causando a morte.

Podridão das raízes: causada por Fusarium. As raízes apodrecem e os sintomas podem ser vistos na parte aérea: as folhas tornam-se amarelas, caem, a planta seca e morre.

Podem ocorrer também algumas pragas como trípes, ácaros, pulgões e moscas minadoras.

CUIDADOS EM CASA

Manter o vaso em lugar fresco e claro.
Manter a terra do vaso bem úmida, sem deixar acumular água sobre o prato.
Mergulhar o vaso em um balde com água morna uma vez por semana.
Eliminar flores murchas, para evitar doenças e forçar a abertura dos demais botões florais.
Adubar uma vez por mês.
Após a florada, tirar a muda do vaso e plantar no jardim, em local fresco e claro.

MANACÁ




O manacá-da-serra (Tibouchina mutabilis) é uma planta originária do Brasil, pertence à família Melastomataceae é uma Angiosperma. Pertence ao mesmo gênero da quaresmeira (Tibouchina granulosa) e da orelha-de-onça (Tibouchina holosericea), mais conhecidas que o próprio manacá. Pode atingir de 2 até 15 m de altura. Possui flores brancas e rosas o que lhe proporciona uma floração espetacular. A flor de centro branco e pétalas azuis muda de cor após fecundada. Floresce durante a primavera e o verão, entre novembro e fevereiro, com belas floradas com flores que variam do branco ao lilás colorem a paisagem regional do final do ano.

A variação na coloração das flores é decorrente do amadurecimento diferencial das partes masculina e feminina, sendo as brancas, recém abertas, funcionalmente femininas (recebem pólen de fora) e as roxas ou lilases são as flores velhas, masculinas, liberando pólen. A frutificação ocorre em novembro, sendo que em fevereiro e março estão prontas para serem colhidas, e devido ao tamanho, muito pequenas, são facilmente levadas pelo vento.

A multiplicação também pode ser feita por estacas. Devido ao porte alto e sistema radicular não agressivo, é muito usada como ornamental em jardins e ainda na arborização urbana, não interferindo em fios e tão pouco danificando as calçadas. Podemos encontrar também o manacá-da-serra-anão, que possui flores menores, assim como o porte, em torno de 3 metros, muito recomendado para áreas menores, como jardins domésticos e vasos de porte maior.

Sendo pioneira e colonizadora de áreas abertas, presta-se muito bem para a recuperação de áreas degradadas, crescendo rapidamente, protegendo o solo em poucos anos. Regenera-se abundantemente na natureza, o que faz com que seu corte não seja tão prejudicial como outras espécies de árvores mais raras e de baixa reprodução natural.

Assim, as capoeirinhas ou capoeiras jovens, com predomínio de manacás, podem ser suprimidas com a devida autorização das autoridades florestais competentes.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Feliz aniversário






Hoje é o aniversário da minha irmã Ilma, nada mais justo que deixar aqui no blog este registro, porque ser irmã é bom, mais ser a preferida não tem preço rsrsrs.
Que Deus te abençoe e que ilumine sempre seus passos.

Recebendo bem






Vamos fazer um almoço para alguns amigos aqui em casa, então vamos lá...
Adoro receber visitas, mais sempre vem a duvida: O QUE FAZER?, então vou tentar me inspirar na decoração que sabe sai uma boa idéia rs

Minha paixao, SAPATOS







Para uma ocasiao especial

amooo

exotico rs
Azul um charme

Adoro coloridos



Cuidando dos seus pés



Seque sempre muito bem os pés após o banho para evitar a aparecimento de gretas (seque muito bem entre os dedos);
No ginásio, piscinas ou balneários, não se esqueçam dos chinelinhos de borracha;
Evite o uso de sapatos apertados preferindo calçados confortáveis de preferência de couro ou camurça;
Evite meias de fibra sintética, como as de nylon, que fazem os pés transpirar.
Use meias de algodão, principalmente se tiver os pés secos;
Compre um creme hidratante próprio e aplique todos os dias;
Lixe as calosidades pelo menos uma vez por semana, não corte calos ou calosidades – Se lhe aparecerem consulte um podólogo;
Não corte as unhas muito curtas ou rentes, corte em formato recto, sem arredondar os cantos – evita as unhas encravadas;
Se ficou muito tempo em pé ou fez uma longa caminhada, faça uma bela massagem com óleo ou creme apropriado e ao deitar coloque uma almofada para ficar com os pés elevados;
Faça regularmente massagens nos pés. Pode sempre pedir à sua cara-metade que o fará com o maior prazer;
Procure andar descalça sempre que possível. Relaxa e fortalece a musculatura dos pés;
Se sentir ardor, descamação ou comichão procure um especialista, é o primeiro sintoma de doenças provocadas por fungos e bactérias ou calosidades. No caso de fungos deverá ir a um dermatologista. Para todos os outros problemas de pés procure um podólogo.

Para relaxamento dos seus pés depois de um dia de trabalho, nada melhor que repousar os pés em água quente com um pouco de sal. Vai se sentir mais leve e confortada.